Disponível em lojas

Termos são cada vez mais populares fora do Brasil e têm se tornado tendência

Merchant Account e Payment Gateway são duas expressões comuns no vocabulário de empreendedores do comércio estrangeiro tradicional e eletrônico. Através dessas ferramentas, é possível aprimorar seus sistemas de transações, sempre de forma:

  • Dinâmica;
  • Eficiente;
  • Segura.

Quer entender melhor esses conceitos e saber como eles podem ser aplicados no seu negócio? Continue no nosso artigo.

O que é Payment Gateway?

Podendo ser traduzido como ‘Portal de Pagamento’ ou ‘Gateway de Pagamento’, esse termo se refere à tecnologia de conexão entre comerciantes e redes de centros financeiras. Através dele, uma loja pode integrar diversas de suas operações aos recursos online de processamento de um cartão.

Geralmente, o Payment Gateway trabalha através de dez passos em seis pontos diferentes. São eles:

  • Primeiro, a integração

Como citamos acima, é o momento em que os procedimentos comerciais se relacionam de uma ou mais maneiras diferentes com o cartão.

  • Segundo, a proteção

A ferramenta criptografa as informações de pagamento do cliente e usa funções internas para encaminhar, pelo vendedor, esses dados para o Payment Gateway.

  • Terceiro, a Merchant Account

Finalmente, chegamos ao segundo tópico do nosso conteúdo. Resumidamente, a Merchant Account ou, em português, “Conta do Comerciante”, é um dos passos mais fundamentais desse processo. Nessa etapa, possíveis fraudes são checadas e, caso não haja nenhum problema, os dados são encaminhados para o próximo nível.

  • Quarto, outra checagem

Nesse momento, as informações são enviadas a um processador de pagamento ou a um banco adquirente. Em seguida, mais uma triagem é feita e mais uma verificação de fraude é efetuada.

  • Quinto, o encaminhamento

Após as checagens acima, a transação é enviada às redes online do cartão.

  • Sexto, a resposta

O Payment Gateway envia uma resposta ao comerciante validando ou invalidando a operação. Dessa forma, o vendedor pode finalizar ou processo ou solicitar novas formas de pagamento.

Vale destacar que todos esses passos ocorrem no intervalo de poucos segundos, graças à diversas tecnologias especializadas nesse meio.

Qual a diferença entre a Merchant Account e a Business Bank Account?

A Merchant Account possui uma relação direta com a Business Bank Account, mas esses dois modelos não são a mesma coisa. O primeiro funciona como um cofre provisório, um local que serve apenas para o armazenamento de depósitos. O segundo é uma conta bancária comercial tradicional, como conhecemos no dia-a-dia.  

Pode parecer uma função pouco prática, mas existem vantagens consideráveis em se utilizar o primeiro padrão. Para exemplificar, imagine trabalhar com a venda de produtos de alto valor. Se, por algum motivo, um desses itens precisar ser devolvido, assim como seu valor, o ideal é que essa transação seja feita a partir de uma Conta de Comerciante.

Além de eficiente, essa prática é extremamente segura, visto que funciona paralelamente à Business Bank Account. Ou seja, é possível utilizar os serviços de dois bancos diferentes simultaneamente. Esse modelo também oferece potenciais de crescimento globais, dando margens a relacionamentos corporativos ainda mais sólidos. Isso pode ser feito de diversas maneiras:

  • Através da facilitação de negócios a partir da customização do serviço, que pode incorporar moedas de diferentes países;
  • Processos de subscrição mais sofisticados e, consequentemente, mais protegidos.

Vale destacar que existem alguns sistemas que trabalham com o compartilhamento de riscos. Ou seja, todas as contas de comerciantes atendidos por um determinado Payment Gateway podem ser conciliadas através de várias combinações, o que pode significar uma vantagem ou desvantagem para determinados tipos de negócio. Portanto, ao investir nesse ponto, garante que sua empresa esteja encaixada no que analistas consideram mais viável para o seu mercado.

Qual a diferença em relação ao Payment Processor?

Enquanto o padrão anterior funciona da forma como explicamos anteriormente, o Payment Processor é um pouco diferente. Nesse modelo, as conexões são feitas de forma direta entre os mercadores e as redes de cartões, que convencionamos a chamar de bandeiras – Alelo, Hipercard, Mastercard e Visa, por exemplo.

O Payment Gateway, por outro lado, opera através de processadores ligados à essas mesmas redes. Esses órgãos fecham acordos de revenda com o Payment Gateway e, assim, são disponibilizados aos comerciantes. A depender da magnitude desses processadores, é possível que eles trabalhem diretamente com os empreendimentos virtuais.

Além disso, existem outras vantagens

Em uma era que exige tantas abreviações, é fundamental o desenvolvimento de serviços completos. Por isso, toda essa ferramenta se desenvolveu através do dinamismo, da eficiência e da segurança, assim como citamos no início da nossa publicação. Dessa forma, para suprir essa necessidade, muitos Payments Gateways focam na pluralidade.

Atualmente, a utilização de criptomoedas, débito direto, eWallets e transferências bancárias têm estado em alta. Logo, empresas do ramo passaram a investir no suporte a alguns desses métodos, ação essencial para a popularização desse plano. A ideia é ser uma opção “tudo em um”.

Os métodos de verificação de autenticidade financeira também são extremamente necessários. Logo, é possível escolher entre diversas opções nesse mercado, priorizando alternativas que mais se encaixam com o perfil e a necessidade de cada empreendimento.

Por fim, vale o destaque para a função de análise de desempenho, que também e muito popular nesse meio. Diversas análises, pesquisas e relatórios são oferecidas pelas companhias, visando a lapidação financeira de seus clientes. Em outras palavras, esses dados detalhados podem ser essenciais para realizar novos investimentos, cortar gastos e outras ações nesse sentido.

Vale a pena economizar?

O controle de gastos é essencial para qualquer empresa. Porém, focar apenas na diminuição de despesas pode ser tão prejudicial quanto gastar de maneira inconsequente. Por isso, considere as informações a seguir para construir seu veredito em relação ao Payment Gateway.

Apostar em uma ferramenta que oferece benefícios parciais e terceirizar seus complementos pode parecer uma alternativa viável. Porém, a longo prazo, ficará visível as desvantagens desse modelo. Além de simplificar suas transações, unificar esses recursos pode auxiliar no fortalecimento da sua marca através do aumento de receitas. Afinal, tempo é dinheiro.